Do Culto ao Reavivamento

Do culto do reavivamentoO que aprendi do tempo com qualidade passado com Deus

Ao seguir meu caminho, meu carro está tomado pela linda harmonia do blue dos Isaacs; sua música me atrai, quer na letra quanto na melodia.

Quando deixo a correria e estou na Sua santa presença,

Quando estou tão calmo que posso ouvir cada palavra sussurrada,

Quando paro para orar e entrar em Sua catedral,

Sinto como se Deus estivesse ao meu lado.

Nesses momentos passo pela profunda experiência de culto a meu Deus enquanto dirijo para o escritório. Há um ímpeto de alegria, de estupefação, adoração e louvor ao sentir que Ele me criou para adorá-Lo o tempo todo, em qualquer lugar, ao centralizar minha mente nEle. Em momentos como esse, os pensamentos, as palavras e a música se combinam para me elevarem de meu mundo manchado pelo pecado para a direta presença de Deus, onde desfruto do tempo que passamos juntos.

Como é maravilhoso entender que Ele anela ter relacionamento íntimo comigo, um de Seus filhos teimosos e afastado pelo pecado. A comunhão, o companheirismo com meu Deus é muito doce.

As Variedades Maravilhosas da Graça

Descobri que Deus opera de muitas formas para me levar à experiência de culto e louvor.

Uma das experiências mais ponderosas de culto da minha vida aconteceu quando eu era um jovem adulto, marido e pai e, certo sábado à tarde, minha esposa, Karen, foi chamada para trabalhar em um turno extra como enfermeira. Fiquei em casa com meu filho de um ano, Danny, que estava tirando uma soneca. Um amigo que participara de um evento de fim de semana no Union College, poucos dias antes, trouxera-me uma fita cassete do sermão de um pregador chamado C. D. Brooks. O Greg me emprestou a fita e sugeriu-me desfrutá-la. Aquela tarde tranquila de sábado pareceu-me o momento certo e comecei a ouvi-la.

Nunca antes ouvira esse pregador, mas na hora seguinte, no silêncio da sala de estar, entrei na presença do Deus Todo-Poderoso. Enquanto o Pastor Brooks falava poderosamente de Deus, senti o senso esmagador de que se eu fosse o único ser humano no planeta que tivesse aceitado Jesus Ele ainda teria vindo morrer apenas por mim. Senti um nó na garganta e lágrimas começaram a correr. Ajoelhei-me ao lado do sofá e despejei minha gratidão a Deus. Minha vida e futuro mudaram naquele momento. Guardo uma cópia dessa fita cassete, Uma Fé para Celebrar, na gaveta da minha escrivaninha até hoje.

Sou também abençoado ao lembrar das muitas vezes em que me assentei à mesa com pequenos grupos de amigos para juntos estudarmos a Palavra de Deus. Observei o poder transformador do Espírito Santo assumir o controle da discussão e falar-nos enquanto as Escrituras eram lidas. Notei que o impacto sobre meus convidados foi profundo.

Pouco tempo atrás, durante uma dessas reuniões de estudo, deparamo-nos com um texto que não fazia parte de nosso estudo planejado da Bíblia. Um dos presentes entendeu que Deus lhe estava falando pessoalmente naquele momento. A convicção tomou-lhe a mente e com uma expressão de fé e crença ele tomou a decisão de entregar sua vida plenamente a Deus agora e na eternidade. Mal pude dormir naquela noite ao ver que havia testemunhado novamente a mão de Deus tocando o coração de um homem, para toda a eternidade.

Marcando em Vermelho o que É Dito

O culto também floresce quando estou só com a Palavra de Deus. Amo ler as Bíblias especiais que ganhei de meus dois queridos amigos, Mark Finley e Shawn Boonstra. Marquei-as de forma singular. Ambas as Bíblias me exigiram quase um ano para completar a leitura. Fiz a leitura com uma caneta de tinta vermelha e uma régua na mão, sublinhando cada verso quando sentia que Deus me estava falando diretamente. Essa tem sido uma de minhas experiências favoritas de culto. Não sei dizer o número de vezes em que me sentei ou me reclinei na cama, quer cedo de manhã ou à noite para ouvir Deus falando comigo novamente, ao virar as páginas e ler outra vez o que sublinhara em vermelho. Muitas vezes me pareceu algo novo, como se eu nunca tivesse lido antes. Não obstante, estava marcado em vermelho, ou seja, eu já havia lido. A graça de Deus através de Sua Palavra é verdadeiramente nova a cada manhã e Sua fidelidade faz com que eu me sinta humilde.

Um de meus cultos e experiências de louvor mais memoráveis ocorreram quando me encontrava reunido com o povo de Deus para ouvir-Lhe a voz por meio de Seus servos. A boa pregação mexe com meu coração e faz com que eu me entregue totalmente a meu Salvador. Meu pastor em Fallbroock, Califórnia, faz transbordar a minha taça. Em nossa Convenção de Empresários Adventistas, as mensagens dos sermões e dos testemunhos revelaram a mão de Deus e fui tocado. Em um acampamento com minha família, cantar ao redor da fogueira fez com que meu coração respondesse às histórias contadas e às leituras falando da fidelidade de Deus. E sempre há os arquivos de MP3 se me esqueci de algo – detesto perder o que quer que seja bom!

Pertencemos a Ele, Como o Hino que Cantamos

Sei que muitos crentes ficaram fracos devido aos vigorosos debates quanto à música apropriada para o culto. Eu não pertenço a esse grupo, pois minha experiência com a música do culto tem transformado a minha vida.

Quando a Karen e eu éramos recém-casados, cantávamos e tocávamos instrumentos em público e em particular. Envolvemos nossos filhos à medida que iam crescendo e o culto musical se tornou uma forma de vida. A propósito, quase todas as músicas que ouvimos ou tocamos eram espirituais por natureza. Ao longo dos anos, temos enchido nossa mente com muitos hinos que falam da bondade e da graça de Deus. A algo majestoso a respeito de dirigir pelas Montanhas Shenadoah ou pelas Rocky Mountains, com hinos de louvor sendo tocados no estéreo do carro tão alto quanto a Karen permite!

Visão de Esperança

Sou também compelido a destacar o poder da arte no culto e no louvor. Na última Assembleia da Associação Geral, minha família e eu tivemos a honra de hospedar a exposição da galeria de arte do Nathan Greene. O ponto alto foi desvelar sua nova pintura da Segunda Vinda, intitulada Bendita Esperança. Milhares fizeram fila para verem-na com os olhos e com o coração. Porém, a experiência mais profunda de culto surgiu de um lado inesperado: o pessoal da segurança da Assembleia da Associação Geral se debatia para ver quem ficaria postado perto daquela obra de arte! Vários membros do staff me contaram que a sala lhes parecia santa, como um santuário.

Uma das seguranças me contou com lágrimas correndo pelo rosto que sentia como se Jesus estivesse ali, na presença dela. Ao empacotarmos as obras de arte para deixarmos o local, ela parou novamente e, apontando para a pintura da Segunda Vinda, disse: “Tomei a decisão. Não importa o que aconteça, estarei pronta para esse evento!” Disse-lhe que anelava encontrar-me com ela lá.

As bênçãos dos encontros com meu Deus no culto seguem fluindo! O culto e o louvor se tornaram uma atitude, uma parte de minha oração sem cessar, de trazer o poder e a graça transformadores para minha vida.

Lidando com as Distrações

Eu não seria honesto se também não mencionasse as coisas que me inibem e distraem da experiência de culto e louvor.

Algumas vezes parece que há tantas coisas que impedem minha comunhão com Deus: a tirania do urgente; outra tarefa para ser realizada; outro projeto para ser concluído; preocupações simples com a existência quotidiana. Os muitos avanços tecnológicos destinados a melhorar nossa vida e que nos ajuda a trabalhar de forma mais eficiente têm, frequentemente, aberto um tempo adicional no qual somos tentados a realizar mais trabalho. Algumas vezes, assim como o filho pródigo, eu caio em mim e percebo que não estou conectado com meu Deus como gostaria de estar e preciso. Não me sinto saudável ou bem. É como se houvesse estática no diálogo com o Céu, com somente cada terceira palavra sendo ouvida e compreendida.

Isso pode acontecer quando não faço o culto pela manhã devido a ter de sair correndo para um compromisso, encima da hora. Cansaço por ter trabalhado até tarde na noite anterior, e necessito de cada minuto extra para dormir e não tenho tempo para ouvir ou orar…. e não há como negar que o mundo que nos cerca é um lugar tentador. Até mesmo as coisas aparentemente “normais” do dia a dia, como o trabalho, relacionamentos, fazer compras, podem aumentar a distância entre o meu coração e o do Salvador. Algumas vezes, quando o Senhor olha para baixo, para as minhas distrações, deve pensar Consigo mesmo “o coração dele não está aqui”. Esse é um tipo de experiência de culto que oro para não repetir novamente.

Aonde o Senhor Conduz

Por que compartilhei minha jornada no louvor e adoração com vocês nestas páginas? O motivo é simples: nosso novo presidente da Associação Geral, Ted Wilson, emitiu ao som de trombetas o chamado, seis semanas atrás, para que a igreja mundial orasse para que o Espírito Santo suscitasse reavivamento e reforma entre nós. Esse apelo ressoou profundamente em meu coração. A Karen e eu temos orado por esse chamado a um novo tipo de “R & R” por 22 anos. Agora ouvimo-los de muitos lábios, ecoando ao redor do mundo. De forma fraca em alguns lugares, em outros mais forte, mas é o início do som de um aguaceiro!

Reavivamento e reforma não começam com grupos, mas com indivíduos. A Escritura revela repetidas vezes que o líder começa a fazer um compromisso pessoal, emitindo um chamado, convidando indivíduos a seguir. Então quando outros passam a proferir o refrão, isso se expande e se torna um movimento.

Temos diante de nós uma maravilhosa oportunidade. Podemos escolher abrir um momento em nossa vida individual no qual o Espírito Santo pode suscitar reavivamento e reforma em cada um de nós. A forma mais eficiente que conheço para essa abertura é melhorar dramaticamente nossas experiências pessoais de culto e louvor. Escolher propositalmente buscar o Senhor de uma ou mais formas que descrevi, ou em outras que lhe forem reveladas por Deus. Ao seu relacionamento com Deus se fortalecer e aprofundar, você encontrará nova energia espiritual, seu coração, assim como o de João Wesley será “estranhamente aquecido” e você se converterá novamente, e novamente. Você ficará surpreso ao ver Jesus mudar seus relacionamentos, suas circunstâncias e seus testemunhos. E você conhecerá a grande e duradoura satisfação de fazer parte de Sua obra final de salvar este planeta.

Quando Seu povo busca Sua face, Jesus se inclina para nós, anelando que conheçamos mais profunda e abundantemente a vida que sempre quis que experimentássemos. “Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração. Serei achado de vós, diz o SENHOR, [...]” (Jeremias 29:13, 14).

Para que o reavivamento e a reforma ocorram neste movimento, e devem ocorrer, eles iniciarão com um adorador por vez, em uma hora de meditação por vez. Estou escolhendo uma experiência profunda de culto para minha vida, e ficarei muito feliz por ter a sua companhia.

_________

Dan Houghton é presidente da Hart Research, e ex-presidente da ASI. Este artigo foi impresso em 12 de agosto de 2010.

Comments

comments

Powered by Facebook Comments


Copyright © 2011 - Todos os Direitos Reservados | Igreja Adventista do Sétimo Dia | iDSA